Arquivo do mês: novembro 2016

Me ajuda? 7 Princípios para reflexão

Vinicius Cavalcanti de Abreu*

me-ajuda-7-principios-para-reflexao

Saber pedir, dar, receber, oferecer e agradecer são aprendizados evolutivos em nossas vidas. Requerem empatia, humildade, senso de reciprocidade e gratidão. Como seres que convivem, trocam e interdependem, nos relacionamos com base na mútua cooperação. Ajudamo-nos a todo o momento e nas mais diversas situações e adversidades. Assim sobrevivemos e alimentamos o prazer de viver juntos.

Atuando como psicólogo, constantemente reflito – internamente e com clientes – sobre as relações de ajuda. Nem sempre é fácil administra-las no dia a dia, o que pode resultar em muitos mal entendidos, equívocos, mágoas e confusões. Frases como: “não quero pedir”, “ajudo a todos, mas quando preciso…”, “detesto incomodar aos outros”, “estou desesperado, me ajuda”, “se fosse pra ajudar desse jeito nem precisava” são frequentemente ouvidas em consultório.

Por isso resolvi abordar alguns princípios da relação de ajuda que considero importantes para balizar e ampliar o olhar sobre esta temática em nossas vidas. Continuar lendo

Deixe um comentário

Arquivado em Psicoterapia, Relacionamento

Pequenas Conversas – Brincadeira!

Patrícia Saar Paz*

pequenas-conversas-1

Em outros dois textos da série Pequenas Conversas (que você pode acompanhar aqui e aqui), falamos sobre como conversar com as crianças de maneira a desenvolver uma comunicação saudável e funcional. Hoje trataremos de uma das atividades mais corriqueiras da infância, a brincadeira.

Brincar é coisa séria.

Alguns cuidadores subestimam a importância do brincar, considerando a atividade como mero entretenimento. Este é um grande e perigoso engano. Brincando as crianças tem pequenas-conversas-3oportunidade de conhecer e aprender sobre o mundo ao seu redor, desenvolvem variadas habilidades físicas, motoras e sociais, além de poderem experimentar, organizar e expressar emoções. Através de brincadeiras e jogos elas aprimoram a linguagem e a comunicação, aprendem a respeitar regras, agir de forma cooperativa e competir de maneira saudável.

Continuar lendo

Deixe um comentário

Arquivado em Família, Relacionamento