Nosso Trabalho

Novidade! Grupo Terapêutico HIV+

Grupo terapeutico hiv

_______________________________________________________

Esclarecimentos sobre nosso trabalho

facebookDesde que iniciamos este projeto algumas perguntas nos foram feitas sobre o nosso trabalho e o nome Multiverso Terapêutico. Resolvemos então acrescentar esta nova sessão em nosso espaço virtual, inaugurada com uma explicação simples de cada um destes tópicos e também dedicada à divulgação de “novidades do Multiverso”.

Sabemos que para a maioria das pessoas o universo das abordagens clínicas em Psicologia é bastante desconhecido. Quando falamos em “abordagem” estamos tratando do referencial teórico que orienta a prática de cada psicólogo. Existem variadas abordagens e cada uma delas tem sua visão de mundo, do ser humano e do sofrimento emocional. A escolha por uma abordagem tem a ver unicamente com a afinidade que o/a terapeuta sente por suas teorias e prática.

Nós do Multiverso Terapêutico trabalhamos no atendimento clínico com a Terapia Familiar Sistêmica. Esta abordagem entende que os sintomas – todos aqueles comportamentos e sentimentos percebidos como disfuncionais ou desadaptativos e que atrapalham o fluir da vida – não são apenas intrapsíquicos (originados no interior da subjetividade do indivíduo), mas também inter-relacionais. Ou seja, se originam, mantém presentes ou até mesmo ganham força a partir das relações estabelecidas pela pessoa com todos aqueles “outros” significativos com quem convive.

Trata-se de uma abordagem que tem um olhar relacional e na qual a família ocupa posição de destaque. No entanto, o trabalho clínico pode ser realizado com casais ou com o individuo, sem prejuízos para o processo. Esta definição dependerá da demanda ou “problema” para o qual chega o pedido de ajuda e poderá ser acordada entre terapeuta e cliente(s).

Quando uma terapia possui um olhar relacional não significa que apenas questões envolvendo relacionamentos serão objeto de trabalho. Tudo aquilo que for percebido pela pessoa como uma dificuldade que extrapole suas possibilidades de resolução sem ajuda poderá servir como ponto de partida para o processo terapêutico, ainda que o cliente considere se tratar de um problema exclusivo de sua individualidade. Manter o foco nas inter-relações ao longo do processo implica em investigar as formas como os sintomas se estruturam buscando alternativas de comportamento e vinculação que sejam mais saudáveis e funcionais.

Finalmente, para sanar curiosidades, o termo Multiverso, apesar de ser considerado um tanto quanto diferente por alguns e ser reportado por outros como pertencente ao campo da física, está de acordo com nosso trabalho clínico em Psicologia. O uso da expressão multiverso não foi “inventado” por nós, ele é utilizado pelo biólogo Humberto Maturana para se referir à inter-relação existente entre o observador e o que por ele é observado. Este teórico em muito tem contribuído para as reflexões e apontamentos contemporâneos na Terapia Familiar Sistêmica.

Aqueles que desejarem maiores esclarecimentos sobre nosso trabalho ou quiserem agendar entrevista inicial encontrarão na sessão Contato  deste site informações de como fazê-lo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s